Acessibilidade_criando-um-evento-para-todos-os-públicos-Blog-Auratec

Quando a produção de um evento começa, há muitos detalhes a serem pensados. Muito mais que um palco e os convidados, o evento começa muitos meses antes de seu acontecimento. Hoje, em um mundo cada vez mais informado, uma preocupação que deve estar na mente de produtores é a acessibilidade. Vem com a gente aprender a criar um evento para todos os públicos!

VOCÊ SABE O QUE É ACESSIBILIDADE?

Antes de mais nada, precisamos definir o que é acessibilidade. Segundo a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (n° 13.146/2015), acessibilidade é:

“[…]possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, de espaços, mobiliários, equipamentos urbanos, edificações, transportes, informação e comunicação, 10 Disposições gerais / Da igualdade e da não discriminação e cadastro-inclusão inclusive seus sistemas e tecnologias, bem como de outros serviços e instalações abertos ao público, de uso público ou privados de uso coletivo, tanto na zona urbana como na rural, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida;”

Partindo dessa definição, podemos entender que a acessibilidade é estender o acesso aos eventos a todas as pessoas que tiverem interesse em frequentá-lo, sem que estes dependam de terceiros. Já pareceu bastante difícil fazer isso, mas hoje as próprias estruturas de evento já podem auxiliar na garantia desses direitos. Sinalização, rampas, corrimões de apoio e outros recursos já estão ao alcance de qualquer produtor.

ESCOLHENDO O LOCAL DO EVENTO

Ao escolher o local do seu evento, observe as condições de acessibilidade. Em se tratando de um hotel ou espaço para conferências, observe se existem rampas e elevadores em todos os espaços acessáveis por escada. Também procure a presença de corrimão, barras horizontais nas portas e sinalização no chão. Caso você perceba falhas nesses recursos, inclua em seus custos de produção o equipamento necessários para repará-los.

Em espaços abertos, é importante observar a nivelação do chão e, caso não haja, criar passarelas de circulação para cadeirantes e deficientes visuais. Rampas e corrimões também devem ser incluídos nesses ambientes. As normas da ABNT regulam como os espaços devem ser planejados e preparados para receber pessoas com necessidades especiais. Ao seguir as normas, além de garantir a segurança de todos, você se assegura de que seu evento estará acessível.

ÁREA DE ALIMENTAÇÃO E BANHEIROS

De nada adianta seu evento ser sinalizado e permitir uma boa circulação se os balcões de restaurante forem inacessíveis para cadeirantes ou pessoas com menos altura. Lembre-se de criar alternativas possíveis para a compra de fichas e retirada de comidas e bebidas. Os bebedouros também devem ter opção com menor altura.

A mesma situação se aplica aos banheiros. Crie cabines acessíveis em número proporcional ao público esperado para o evento e mantenha uma equipe próxima caso exista qualquer problema no uso de banheiros.

SINALIZAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Agora que seu evento já tem uma estrutura física bem preparada para receber pessoas com deficiência, é necessário sinaliza-lo corretamente. Placas que indicam a acessibilidade devem ser distribuídas em diferentes áreas, com destaque para estacionamento e banheiros.

As placas indicativas também devem estar em altura adequada para a leitura e seguir as normas de tamanho de fonte e imagens, para garantir a visibilidade a pessoas com deficiências visuais. É importante indicar, ainda, as áreas de circulação acessíveis e ter a opção em braile das placas. Por fim, lembre-se que a sinalização deve estar em local visível e em destaque da cor da parede. Mais uma vez, o manual da ABNT traz as indicações corretas para cada situação.

Um outro ponto relevante é a divulgação do evento. Se o seu evento é acessível, sua comunicação também tem de ser! Deixe claro nas peças que o seu evento está preparado para receber todos os públicos, não deixe de divulgar os recursos de acessibilidade e busque criar peças que consigam dialogar com diferentes tipos de deficiência. Um bom exemplo é o uso da hashtag #pracegover. Esta atitude simples faz com que os leitores de texto leiam a descrição de imagens usadas nas peças de divulgação. Recursos de áudio e próprio braile também são bem vindos.

EQUIPE BEM PREPARADA

Para pessoas com deficiência, além dos problemas físicos de acessibilidade, um dos maiores problemas em ambientes públicos são os constrangimentos. Para evitar essas situações, é importante ter uma equipe atenta, treinada e bem preparada.

Para isso, faça um treinamento com toda a equipe antes do evento acontecer, preparando-os para atender dúvidas, auxiliar em dificuldades e saber como agir em emergências. Tenha sempre equipes em pontos mais críticos, como banheiros, escadas e áreas de alimentação. Em casos de emergência, tenha uma parte da equipe preparada para auxiliar especialmente as pessoas com mais dificuldade de locomoção.

Claro, educação e paciência são as palavra-chave de qualquer staff, então fique atento para que sua equipe esteja preparada para lidar com dúvidas e questões que parecem banais para outros públicos.

Seguindo essas dicas, seu evento estará pronto para receber todos os públicos e sua empresa pronta para mais um sucesso!